sexta-feira, 20 de julho de 2012

Do 14-bis à Apollo 11

Hoje, dia 20 de julho, é, coincidentemente - ou não - aniversário do pai da aviação, Santos Dumont, e aniversário, também, do primeiro pouso do homem na Lua. Em apenas 63 anos a humanidade foi do 14-bis à Apollo 11.

Em 1906, em Paris, o brasileiro Alberto Santos Dumont demonstrou, pela primeira vez na história, a decolagem de um avião a partir de seus próprios meios, sem auxílio de quaisquer dispositivos de lançamento. Durante a demonstração o 14-bis voou aproximadamente 60 metros durante 7 segundos, a uma altura de 2 metros, perante a Comissão Oficial do Aeroclube da França e mais de mil espectadores.

14-bis

O 14-bis possuía um motor de 50 cavalos de potência, que impulsionava o avião a 30km/h. O peso máximo para a decolagem era de 160kg.

Incrivelmente, apenas 63 anos depois disso, Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins foram lançados em direção à Lua - a bordo da nave espacial Apollo 11 - por um foguete Saturn V, em uma viagem que levaria 4 dias. No dia 20 de julho de 1969 Neil e Buzz pousaram na superfície lunar, enquanto milhões de pessoas ao redor do mundo os assistiam ao vivo pela televisão.


Lançamento do foguete Saturn V com a nave Apollo 11 no topo

O foguete Saturn V possuía 5 dos mais potentes motores já fabricados na história. O foguete tinha 190 milhões de cavalos de potência e pesava quase 3 milhões de quilos! Esse gigante colocava em órbita a nave espacial Apollo a uma velocidade de 27 mil km/h.


quinta-feira, 7 de junho de 2012

En Unión y Libertad

Brasileiro adora falar mal de argentino. Por que? Somos muito superiores a eles, não? Afinal, temos Pelé, somos penta campeões mundiais de futebol...

Bandeira da República Argentina

É normal ver brasileiros sacaneando argentinos e vice-versa. Essa rivalidade surgiu há muito tempo, na época do império, quando o Império do Brasil entrou em guerra com as Províncias Unidas do Rio da Prata - correspondente à atual Argentina - pela posse da Província Cisplatina, no período de 1825 a 1828.

Ainda, atualmente existe uma grande rivalidade econômica entre os dois países, que indiretamente disputam a supremacia econômica na América do Sul. Isso para não falar do futebol, né?... a eterna rivalidade entre Pelé e Maradona.

Maradona vs. Pelé

Mas deixando a rivalidade boba um pouco de lado, podemos olhar alguns outros pontos. Nossos hermanos nos superam em muitos índices sociais, entre eles:

  • Menor desigualdade social (Coeficiente de Gini);
  • Maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH);
  • Maior espectativa de vida;
  • Menor índice de mortalidade infantil;
  • Maior índice de alfabetização;

Nenhum brasileiro jamais ganhou um Prêmio Nobel. Já os argentinos, conquistaram o prêmio cinco vezes:

  • Carlos Saavedra Lamas - Nobel da Paz de 1936
  • Bernardo Houssay - Nobel de Fisiologia/Medicina de 1947
  • Luis Federico Leloir - Nobel de Química de 1970
  • Adolfo Pérez Esquivel - Nobel da Paz de 1980
  • César Milstein - Nobel de Fisiologia/Medicina de 1984

Nós, brasileiros, ainda temos muito o que aprender com nossos irmãos sul-americanos. Me entristece demais ver o que acontece aqui, com governantes corruptos desviando verba da educação, da saúde, de moradias, de tudo que é lugar, para bancar suas mordomias, mansões, carros importados, festas no apê - tudo às custas do sofrimento do povo.

A Argentina é um exemplo que as coisas poderiam ser muito melhores por aqui. A educação é a chave de tudo, é por ali que devemos começar.


quinta-feira, 24 de maio de 2012

Sr. Rock'n'Roll

Se existe um cara que pode ser chamado de Sr. Rock'n'Roll, o nome dele é Dave Grohl. Rockeiro, músico, multi-instrumentista e compositor, ficou conhecido no início da década de 90 como baterista do Nirvana.

Dave Grohl

Dave é hoje fundador, líder, vocalista e guitarrista da banda Foo Fighters, além de baterista e co-fundador do grupo Them Crooked Vulture, junto com John Paul Jones (ex baixista do Led Zeppelin) e Josh Homme (Queens of the Stone Age).

É bastante raro de se ver, no mundo do Rock, um músico alternar entre instrumentos e bandas dessa forma e atingir um sucesso tão grande como esse cara fez.

Dave como baterista do Nirvana

Chegando ao Nirvana, em 1990, se tornou o baterista oficial da banda, que já existia e já havia gravado seu primeiro álbum. Nos meses seguintes lançaram o álbum Nevermind, o qual estourou mundialmente e colocou o Nirvana no topo das paradas. Infelizmente, meses mais tarde, a banda chegou ao seu fim com o suicídio de Kurt Cobain.

Com o fim do Nirvana, Dave começou a desenvolver alguns projetos solo e alguns outros com diversos músicos. Montou a banda Foo Fighters, como comentei anteriormente, e seguiu tocando com algumas das personas mais famosas do mundo do rock.

Foo Fighters

Algum tempo atrás, durante um concerto do Foo Fighters no estádio de Wembley, na Inglaterra, o público presente foi surpreendido por um evento histórico. Sem nenhum aviso, Dave chamou ao palco ninguém menos que Jimmy Page e John Paul Jones - ex integrantes do Led Zeppelin - para tocarem duas músicas do Led: Rock and roll e Ramble on.

Na primeira música, Dave assumiu a bateria e, na segunda, o vocal. Nem preciso dizer que o público foi ao delírio com a apresentação, né? Então chega de blablabla e vamos aos vídeos.




quinta-feira, 10 de maio de 2012

Pálido ponto azul

Em 1977 a NASA enviou ao espaço a sonda Voyager 1, com o objetivo de estudar o sistema solar exterior e posteriormente o espaço interestelar. Seu objetivo primário era estudar os planetas Júpiter e Saturno, o que foi cumprido 3 anos depois, em 1980, quando a sonda chegou em Saturno.


Lançamento da Voyager 1, Setembro/1977 - NASA


Assim sendo, a sonda continuou sua viagem rumo ao espaço interestelar e, quando estava prestes a deixar nosso sistema solar, já em 1990, o grande Carl Sagan (astrônomo, astrofísico, cosmologista, envolvido no programa Voyager) teve a ideia de enviar um comando para a sonda. Esse comando era para que ela "olhasse para trás" e tirasse uma foto da Terra.


A sonda Voyager 1. Quase do tamanho de um microônibus,
pesa 722 Kg e possui 11 instrumentos científicos.


Naquele momento a sonda já havia cumprido os objetivos primários da missão e estava a cerca de 6 bilhões de quilômetros de distância daqui. Aquela seria a foto mais distante já tirada do nosso planeta.


E assim foi feito. E o resultado foi chocante. A fotografia tirada da Terra pela Voyager 1 nos mostrou o quão pequenos nós somos. Talvez não haja melhor demonstração da tolice das vaidades humanas do que essa imagem do nosso minúsculo planeta.


A Terra vista dessa distância é apenas um pequeno grão de poeira na escuridão.
Um pálido ponto azul.


Essa foto inspirou Carl Sagan a escrever, algum tempo depois, um de seus livros, que dá nome a esse blog: Pale blue dot - ou, em português, Pálido ponto azul. Eu não me atreveria a tentar expressar melhor do que ele o que essa imagem significa. Então, narrado pelo próprio: